Mostrando postagens com marcador Música da Amazônia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Música da Amazônia. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Paz no Trânsito (M. Mota)

Essa canção foi escrita no ano de 2013, por M. Mota, como um trabalho de conscientização dos perigos de se misturar bebidas e direção. Fiz a edição desse vídeo usando imagens que registrei de Macapá.

Paz no Trânsito
(M. Mota)
 Existe um ditado, que bebida e direção
nunca deu certo, só dá confusão

Respeite o nosso trânsito e o nosso irmão
nunca derrame sangue nesse chão

O Vermelho é perigo, o Amarelo é atenção
O Verde é preferência, dê a seu irmão

A vida é importante, só Deus pode tirar
E na tua voltar há um alguém a te esperar

O Vermelho é perigo, o Amarelo é atenção
O Verde é preferência, dê a seu irmão

Algumas frases sobre o trânsito:

"Seja paciente no trânsito para não ser paciente no hospital."
"Seja cauteloso no trânsito, pois além da sua vida existe mais vidas em jogo."  
"É melhor perder um minuto na vida do que a vida em um minuto."
"Mais perigoso do que cavalo na estrada é burro no volante."
(Autores desconhecidos)

"Seja a mudança que você quer que exista no mundo"
(Mahatma Gandhi)

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Clip "Religião", de Maycon Tosh / Mega Produtora (2013)

Clip "Religião", de Maycon Tosh, produzido recentemente pela Mega Produtora, em Macapá/2013. Música com a crítica social de M. Tosh à religiosidade e ideologias associadas aos interesses egoístas.


Religião: Composição de Maycon Tosh
Produção: Mega Produtora
Músicos: Lucas Amaral (Bateria), Junior Batista (Guitarra), Jerson Lima (Baixo) e Samir Brito (Guitarra)
Câmera Grua: Carlos Jr
Câmera 2: Estevam Eliel
Assistente de produção: Alexandre Minoucce
Edição: Estevam Eliel
Direção de Vídeo: Carlos H. G. Lima


Veja também:

sexta-feira, 8 de março de 2013

Chorinho para Lúcia (Lolito do Bandolim)

Foto: Jornal AQUI AMAPÁ
Laurindo Trindade, o Lolito do Bandolim, paraense nascido em Igarapé-Açu (1934), é um talentoso instrumentista e, certamente, referência para muitos artistas no Amapá e Pará. 
Quando menino em Serra do Navio morei ao lado de sua residência (na BC-8) e Seu Lolito era visto pela vizinhança como grande músico. Recordo também de um pequeno viveiro no quintal de sua casa, uma atração para a garotada, que tinha um aloprado macaco-prego e umas enigmáticas coambas (macacos conhecidos por outros como coatá ou macaco-aranha). Nunca tinha visto e isso despertou e firmou em mim um amor eterno pela natureza, quando então conheci esses animais curiosos e cativantes. Por essas e outras deixo aqui uma singela homenagem.
A música "Chorinho para Lúcia" faz parte do CD "Amapá Instrumental" produzido pela AMCAP (Associação de Músicos e Compositores do Amapá). É uma composição de Lolito.

  "Chorinho para Lúcia"
Lolito do Bandolim 

Pandeiro: Giulian  /  Atabaque: Lindomar
Cavaco: Pinóquio  /  Violão: Leonardo Boca Trindade  /  Bandolim: Lolito Trindade


Veja uma pequena biografia de Lolito do Bandolim em:

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Quando a noite vinha (Grupo Pilão)

Grupo Pilão (1979)
Foto: alcilenecavalcante.com.br
O Grupo Pilão é um conceituado grupo musical amapaense. 
Sua história iniciou-se em 1975, no III Festival da Canção do Amapá, quando apresentaram a música “Geofobia” (de Fernando Canto e Jorge Monteiro) usando um pilão como instrumento de percussão. 
Apesar de não ter agradado ao juri, o grupo teve muita aceitação e a música foi considerada pelo público a preferida naquele festival. 
Há mais de 35 anos o grupo vem contribuindo no cenário musical amapaense com a valorização do folclore e regionalismo.

Grupo Pilão (1995)
Foto: Encarte do CD "Grupo  Pilão - 20 anos"
"A maioria da população de Macapá, especialmente a camada mais jovem, só veio mesmo a descobrir o grande potencial folclórico que estava escondido no Amapá com o aparecimento do Grupo Pilão, que começou a socar sua paçoca musical durante um festival realizado em setembro de 1975 na antiga Rádio Difusora de Macapá.
Foi realmente uma grande novidade o aparecimento desse grupo cantando cantigas do interior com marcação de um instrumento absolutamente inédito: a mão-de-pilão. E de lá prá cá vem produzindo e interpretando canções que falam de nossa gente, dos nossos costumes, ressuscitando, inclusive, algumas que o tempo fez sumir.
Apesar de todas as dificuldades o Grupo não se fragmentou e continua com a proposta de trabalhar, sobretudo, a música folclórica do Amapá, e difundir a criação dos compositores que tenham o compromisso com a valorização das coisas amazônicas." (Informação do encarte do CD "Grupo  Pilão - 20 anos")

A música a seguir faz parte da obra "Grupo Pilão - 20 Anos - Na maré dos tempos" (1995) e tem como compositor Fernando Canto.


QUANDO A NOITE VINHA
(Grupo Pilão)

Na nossa palhoça no meio da roça 
Era o sol bater a gente brincava antes de comer
Tudo aquilo que tinha no nosso lugar.

Você punha mesa, eu punha a pupunha e fazia café
Entre o bule, a fumaça e o choro do neném
Entre o beijo e um abraço antes de ir trabalhar.

Quando a noite vinha 
A gente se amava sob a lamparina
Era a sina da gente, era sempre rotina
Esperar que esse mundo pudesse mudar.

Era tão bonito o puc-pucando dos barcos passando
De lá vinha cheiro, de lá vinha som
Como a velha modinha do "Seu Marrom":

"Me ajude aqui
Que o quati quer fugir.
Ô pinto pelado 
Da beira da praia
Tu és um danado
Tu és um safado"

"É uma homenagem que o Grupo faz aos navegantes e ribeirinhos da Amazônia, verdadeiros heróis anônimos integrados geograficamente e identificados pelo sofrimento. O Seu Marrom citado na canção era comandante de uma embarcação do governo e compositor nas horas vagas." (Informação do encarte do CD "Grupo  Pilão - 20 anos")



1) Geofobia (Jorge Monteiro / Fernando Canto)
2) Mo kalê Maiuhi (Canção dos índios Caripuna do Oiapoque)
3) Tumuc-Humac (Fernando Canto)
4) Quando a noite vinha (Fernando Canto)
5) Mel de melaço (Manoel Cordeiro)
6) Marcolina (Canção do Batuque Amapaense)
7) Zanga dos rios (Silvio Leopoldo)
8) Folia de São Joaquim (Canção da Folia de São Joaquim do Pacuí)
9) Lenda do boto (Eduardo Canto)
10) Coatá (Canção do folclore amapaense)
11) Pequena canção da terra (Fernando Canto)
12) Da Lua vem a certeza (Fernando Canto)
13) Raiz - Tributo à Paulão (Fernando Canto)
14) Meu balão de ouro (Canção do Marabaixo)

Veja também:

- Grupo Pilão, por André Mont'Alverne (smcanto.blogspot.com.br
- 09 respostas a possíveis perguntas ao GP (fernando-canto.blogspot.com.br)
- GP preserva valores autênticos da cultura amapaense (interjornal.com.br)

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Caboclo do Norte (Marcelo Dias e Miguel Jr)

Mais uma bela música: "Caboclo do Norte". 
Nascida da parceria e talento dos irmãos Marcelo Dias e Miguel Jr, traduz poeticamente um pouco do viver amazônida , tendo inspiração na figura do avô e recordações do rio Manacapuru (PA).
Vídeo do Canal Youtube de Teresa Cristina Dias

Caboclo do Norte
(Marcelo dias e Miguel Jr)

Sou um caboclo do norte
Tenho fé e braço forte a trabalhar
Vou remando o dia inteiro
Remando ligeiro pra poder chegar
Pra me distrair eu canto
Uma cantiga ensinada por meu pai
Que remava o dia inteiro
Remava ligeiro, e não chega mais
Nunca mais, ao seu destino
Desde menino sonhava encontrar
O seu lugar perdido
Por esses rios e trilhas
Não perco a mira nesse rio
Canto pras águas
Sou feito envira, meu coração é uma ilha
Um porto onde a vida, descansa suas mágoas.


 Foto: Amilton Matsunaga (Pracuúba/AP) - Acervo da Biblioteca Ambiental da SEMA-AP
 
Para conhecer os autores e outras canções veja:

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Pérola Azulada (Animação de Bruno Fabian - 2011)

Esse é um belo trabalho de Bruno Fabian, apresentado em 2011 como parte integrante de um TCC na Universidade Federal do Amazonas. A animação é uma homenagem à terra natal e ilustra a música Pérola Azulada (Composição: Zé Miguel/Joãozinho Gomes). 

 
ANIMAÇÃO: Bruno Fabian
ROTEIRO: Bruno Fabian / Talita Silva
EDIÇÃO / LEGENDA: Igo P. Costa
Contatos com o autor: brunofabiansg@gmail.com

Pérola Azulada

Já aprendi voar dentro de você
Ancorar no espaço ao sentir cansaço
Ossos da jornada

Já aprendi viver como vive nu
Um cacique arara cultivando aurora
Luz de sua tiara

Eu amo você terra minha amada
Minha oca, meu iglu, minha casa
Eu amo você pérola azulada 
Conta no colar de Deus, pendurada
A benção minha mãe

Já aprendi nadar em seu mar azul
Adorar água, homem peixe, água
Fonte iluminada

Já aprendi a ser parte de você
Respeitar a vida em sua barriga
Quantos mais vão aprender

Eu amo você...

Terra, terra por mais distante o errante
Navegante quem jamais te esqueceria 

Veja também:

sábado, 18 de agosto de 2012

Nonato Leal (Lamento Beduíno)

 
Nonato Leal, um dos maiores talentos da Amazônia, é natural da cidade de Vigia (Pará), professor, músico e compositor festejado no meio artístico. Nos anos 50 adotou o Amapá, foi convidado inúmeras vezes para acompanhar grandes nomes da Música Popular Brasileira, sendo amado e respeitado pelo público por seu virtuosismo ao violão. (Informação do alcinea-cavalcante.blogspot.com)

Lamento Beduíno
(Música composta por Nonato Leal no ano de 1975)

Este é um de seus aclamados CDs que pode ser encontrado na Banca do Dorimar (Praça Veiga Cabral - Bairro Central - Macapá).
01) Lamento Beduíno (Nonato Leal)
02) Viola Caipira (Nonato Leal)
03) Lágrima - Direito Reservado (Rogério Guimarães)
04) Uma prece (Luis Bonfá)
05) Rosa (Pixinguinha)
06) Guarapari (Pedro Caetano)
07) A deusa da minha rua (Newnton Teixeira, Jorge Farai)
08) Uma valsa 3 acordes (Dilermano Reis)
09) O barquinho (Ronaldo Boscoli)
10) Carmencita (Nonato Leal)
11) Da cor do pecado (Bororó)
12) Área p/se morrer de amor (Baden Powell)
13) Canção pra Rafaela (Nonato Leal)
14) Fantasia Sertaneja - Acauã (Luiz Gonzaga, H. Teixeira)
       Saudade meu bem saudade (Zé do Norte) 
       Pau de Arara (Zé Dantas)
       Canção Caico (Villa Lobos)
       Assum Preto (Luiz Gonzaga, H. Teixeira)
       Asa Branca (Luiz Gonzaga, H. Teixeira)
15) Tristesse (Chopin)  
"O músico renova sua inspiração diariamente com exercícios de violão – segundo ele, um bálsamo para atenuar qualquer problema. Come muito peixe, não fuma, faz caminhadas e diz que não esquenta a cabeça. Aos artistas novos, que vivem uma época em que a efervescência musical privilegia os gostos menos sofisticados, Nonato Leal, um músico de talento irretocável, recomenda paciência e humildade." 
Informação: Lulih Rojanski & Aroldo Pedrosa no navegandonavanguarda.blogspot.com

terça-feira, 12 de junho de 2012

Maycon Tosh & MC Poca na Semana do Meio Ambiente 2012

"No cenário mundial, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio + 20) apresenta a necessidade de assegurar um comprometimento político renovado com o desenvolvimento sustentável, através de um processo avaliativo do progresso feito até o momento e das lacunas que ainda existem na implementação dos resultados dos principais encontros sobre desenvolvimento sustentável, além da abordagem dos novos desafios emergentes" (Folder da SEMA-AP)


Em 06/06/2012 a SEMA-AP realizou o evento "Sociedade Sustentável: Desafios para um novo tempo" onde se discutiu a Sustentabilidade no Estado do Amapá, com vistas ao desenvolvimento urbano, econômico, político, cultural e socioambiental. 
A seguir, a apresentação de Maycon Tosh e MC Poca no evento, dando seu recado sobre a importância e urgência da sustentabiblidade. Participação também de Samir de Tal no violão.



SOCIEDADE SUSTENTÁVEL
(Maycon Tosh e MC Poca)

 Economia Verde
Desenvolvimento Sustentável
Redução da Pobreza
Amapá +20
Vocês querem mudanças?
Vocês querem mudança já?
Cuide do ambiente junto com a gente

Sociedade Sustentável
Desafios para um novo tempo
Educação Ambiental vem do berço
Você tá ligado?
Você tá plugado?
Está conectado?
Vem vai ser legal!

PRESERVAÇÃO É O TEMA DOS MEUS VERSOS
EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE VEM MEU MANIFESTO
É PRECISO MUDANÇA DE COMPORTAMENTO
ENTÃO MEU IRMÃO SE LIGA NO MOVIMENTO

A CONSCIÊNCIA AMBIENTAL VAMOS DESPERTAR
É O DESAFIO DO MILÊNIO TEM QUE SE LIGAR
VAI COLOCA EM PRÁTICA A CIDADANIA
UM MUNDO SUSTENTÁVEL NÃO TEM QUE SER UTOPIA

O DESMATAMENTO NÃO PODE SER FONTE LUCRO
DESTRUINDO A FLORA ISSO É ABSURDO
A ECONOMIA VERDE É NOSSA FORTALEZA
É UMA FERRAMENTA PARA COMBATER A POBREZA
SOCIEDADE SUSTENTÁVEL JÁ!!!!

Veja também:

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Roberta, é você (Maycon Tosh)

Mais uma melodia do cantor e compositor Maycon Tosh,  jovem talento amapaense, desconhecido pela maioria, que lançou recentemente seu CD "Religião" em Macapá (disponível na Banca do Ceará, Banca do Dorimar e Tok Discos).
Roberta, é você
(Maycon Tosh)
 
Se eu puder com a tristeza acabar 
E gritar para o mundo: violência nunca mais 
E dos sonhos uma flor vai brotar 
Pra mudar sentimentos 
E viver só pro amor 
Esperanças, chuva fina no meu rosto 
Tempestades, violentas emoções 
Teu sorriso é o poder do vento e do mar 
Só o teu amor pode mudar 
Só o teu amor pra me salvar 
É você meu bem 
É tudo que sonhei pra mim 
Você é meu bem 
É a cura pra essa dor 
Vem, me abraça forte 
Não me deixe mais sozinho 
Sou apenas um menino 
Eu preciso  de você 
Anjo, Anjo 
Roberta, é você 
Anjo, Anjo 
Oh baby vem me socorrer 
Anjo, Anjo 
Roberta, é você 
Anjo, Anjo 
Roberta é pra você  

Veja também:  

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Maycon Tosh (Perdido sem ela)

Faz parte do CD "Religião", lançado recentemente em Macapá e disponível na Banca do Dorimar, Banca do Ceará e Tok Discos. A obra mostra o rock e romantismo, sem esquecer os temas sociais,  com a identidade de Maycon Tosh. 
Vídeo gravado no programa "Câmera Livre", do jornalista Luiz Trindade, na BAND-AP (Março/2012).

 
PERDIDO SEM ELA
(Maycon Tosh)

Eu no mundo tão perdido 
E deseperado pra te encontrar 
Você apareceu do nada, 
Deusa maia, uma mulher com poder 
Em tudo me mudar 
Como descrevê-la com palavras? 
Sua pele clara, como a lua cheia prateada, 
Um jeito tão meigo 
Um temperamento forte 
Você está perto dos meus olhos, 
Do meu coração, mas distante 
De minhas mãos 
Ela é um sonho para mim, 
Ela é tudo para mim 
Eu me sinto perdido 
Sem ela

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Lançamento do CD: MACAPÁ, 254 ANOS

Em 04 de fevereiro, durante show no Mercado Central (promovido pela Prefeitura de Macapá), foi lançado o CD “Macapá, Feliz Cidade – 254 anos”. Homenagem de amor a esta cidade, através de 13 canções compostas e interpretadas por renomados artistas da música amapaense.

Apresentação de Juliele em 04/02/2012 em frente do Mercado Central (aniversário da cidade). Apresentaram-se também Osmar Jr, o Marabaixo, Nonato Leal e o Mestre Vieira da Guitarrada.
 Macapá, Feliz Cidade - 254 anos (2012)
01) Vou para casa  (Fernando Canto e Manoel Cordeiro) / Intérprete: GRUPO PILÃO
02) Raízes Tucuju - Amor no meio do mundo (Mauro Guilherme) / Intérprete: JULIELE
03) Onde eu plantei minha vida (Compositor e Intérprete: OSMAR JÚNIOR)
04) O amor que é Macapá (Compositor e Intérprete: BEBETO NANDES)
05) Nega Andaluzia (Compositora e Intérprete: ANA MARTEL)
06) Meu retorno (Fernando Canto e Nivito Guedes) / Intérprete: NIVITO GUEDES
07) Coração Tropical (Compositor e Intérprete: OSMAR JÚNIOR)
08) Uma história de amor (Juliele, Fernando Canto e Manoel Cordeiro)
Intérprete: JULIELE
09) Lugar Bonito (Compositor e Intérprete: NIVITO GUEDES)
10) Postal Macapá (Paulo Bastos) / Intérprete: PATRÍCIA BASTOS
11) Amor Boreal (Compositor e Intérprete: CLÉVERSON BAÍA)
12) Eu te amo Macapá (Compositor e Intérprete: MARCELO DIAS)
13) Maravilhosa Macapá, Minha Jóia, Jóia Minha (Vicente Cruz e Ademir do Cavaco)
Intérprete: MACUNAÍMA

Referência para esta postagem:

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Maycon Tosh na reta final para o lançamento do CD

Demorou, mas finalmente  o cantor, compositor, roqueiro e miliante de causas sociais, Maycon Tosh, terminou e está em fase final para lançar seu CD "Religião". São 12 composições do artista, que falam um pouco de sua visão social. Maycon Tosh é amapaense, funcionário público e trabalha na Biblioteca Ambiental da SEMA em Macapá.
O Jornal "Diário do Amapá" (de 29 e 30/01/2012) publicou uma matéria sobre o cantor, em um texto assinado por Douglas Lima.
O CD já pode ser encontrado na Banca do Dorimar,
Banca do Ceará e Tok Discos em Macapá.

Mais informações do cantor em:

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Religião (Maycon Tosh)

A música faz uma crítica à hipocrisia e interesses de homens que usam a ideologia religiosa como manobra para suas ambições, contrapondo ao que realmente deveriam se importar.  O clip é bem tosco, fiz para divulgar a música (de um estilo underground e letra visceral). Maycon Tosh estará lançando seu CD em breve.


RELIGIÃO
(Maycon Tosh)
Religião!
Pergaminhos nas estantes falando da fé e de origem animal.
De onde vem o ser humano?
Evolução do macaco, do pó, das águas, do ventre de uma mulher?
Do espaço, do nada, de Marte, de Deus, Jesus de Nazaré?
Ideologias, hipocrisias e as dúvidas sobre a história se confrontam em guerras sádicas.
Quem tem a razão sobre a religião? Do poder de matar em nome da fé?
E os demônios disfarçados de anjos, salve-se quem puder! 
Oi falsos profetas! Qual é? Qual é?
E as trombetas anunciam a destruição do amor,
Sem compaixão.
Mas eles vêm armados matando homens, crianças, estuprando mulheres!
A ofensiva terrestre...
Queimando a honra, o alimento sagrado... se vier.

Veja também:

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Maycon Tosh (Biografia do cantor amapaense)

O cantor e compositor Maycon Tosh, filho da terra, teve um grande desafio quando seu pai Edgar Ferreira de Almeida (relojoeiro) morreu de câncer em Macapá.  
Aos 13 anos foi tirado da escola para uma viagem de pura aventura à Guiana Francesa, onde sofreu bastante , trabalhando na roça e na pesca.  
Em seu retorno para o Brasil, precisamente em Belém do Pará, sem dinheiro e sem ter para onde ir, dormiu na rua por algum tempo e conheceu pessoas de bom coração que deram-lhe abrigo e trabalho de ajudante de pedreiro,  limpador de fossas e vendedor de jornais. Atividades  transitórias. Até que conseguiu um emprego em uma firma de nome Construção Civil da Amazônia.   

 Arte de Amsterdan Barros
A volta para casa foi em 1987 e no ano 2000 teve sua grande oportunidade, quando conheceu Walber Silva, líder da Banda Negro de Nós, que conheceu e acreditou em seu talento e composições musicais. 
Trabalhou como rolder da banda por um tempo, gravou e dividiu o palco com a talentosa cantora Silmara Lobato e participou da gravação do CD Detonalcool's como vocalista, sem muito sucesso. 
Resolveu então trabalhar no seu primeiro projeto fonográfico Luz de Mercúrio, com a música-título Religião.

Maycon Tosh teve o privilégio de curtir na década de 80 grandes clássicos  nacionais (Titãs, Legião Urbana, Camisa de Vênus, etc) e as grandes bandas internacionais como Iron Maiden, Metallica, AC/DC, Deep Purple, Motorhead... 
Sua infância também está muito ligada a música e  várias vezes fugia de sua casa para escutar Roberto Carlos, The Fevers, Renato & Seus Blue Caps, entre outros, na casa de um relojoeiro amigo de seu pai.
Em busca de seus sonhos M. Tosh participou do I Festival de Música Macapá Shopping Center (com duas canções de sua autoria: "Noite de Natal" e "Hoje a noite estaremos juntos") e  do I Festival de Novos Talentos do Programa do Fautão (ambos na década de 90).
Agora é a hora da verdade! 
Depois de vivenciar sofrimento, tristeza e exclusão social, Maycon Tosh transformou aventura, poesia e injustiças em música. Puro rock nacional do norte! Agora está pronto para lançar o seu grande sonho...
A ong CAAB G20 é outra  de suas aspirações e está doando 10% de tudo que ganha como artista a projetos sociais de ajuda à crianças pobres e em situação de risco no Estado do Amapá, com incentivo à leitura, esportes, arte, teatro,   música e educação ambiental. 
...E seja o que Deus quiser!


O CD tem a participação de grandes músicos locais, como : Odilon acácio (Taronga), Fábio Mont' Alverne (o Rato), Pepeu, Ito Delamancha (Edvan), Toninho Brandão, Mário Jr,  o técnico e produtor João de Deus e seu filho Edgar Jr, o "Mr Boeing".
12 Composições de Maycon Tosh
Conto com essa galera de Macapá 
e aguardo no lançamento do meu CD.
Maycon Tosh
15/09/2011
maycon.tosh@bol.com.br
(96) 8803-8028
(96) 3223-5752