As postagens desse blog são em caráter informal e de apego ao conhecimento popular, com seus acertos ou erros.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Museu Sacaca (Parte 2 - História de Sacaca - Vídeos)

O nome do museu é uma homenagem a Raimundo dos Santos Souza, mais conhecido como "Sacaca", curandeiro local de grande importância para a difusão da medicina natural junto à população amapaense. Nascido em 21/08/1926, casado com dona Madalena Souza, a primeira Miss Amapá, foi pai de 12 filhos.
Residente do bairro do Laguinho, sempre atendeu aos moradores com sua medicina fitoterápica, conhecimentos estes adquiridos com os pais e aprimorados com estudos de pesquisadores internacionais. Discípulo do cientista Waldemiro de Oliveira Gomes, com quem trabalhou no Laboratório Químico do Território Federal do Amapá e no Museu Industrial. Partiu em 1999, quando o Museu recebeu seu nome.              (Texto de Hellen Cortezolli - da SECOM, publicado no jornal institucional do GEA PARTICIPAÇÃO - Ano I - Nº 08 - de distribuição gratuita e circulação em Outubro de 2011).
Estátua do Sacaca e estátua-viva em performance na reabertura do Museu, em 03/02/2012. (Foto: Rogério Castelo)
Alguns importantes e históricos vídeos sobre o Sacaca são estes, para conhecimento das novas gerações:

Dr Sacaca, O Senhor da Floresta (Amazon-Sat)
- Gravado quando Sacaca ainda era vivo - sem data precisa, é anterior a 1999
- Reportagem e Direção: José Amoras 
- Imagens: Eldemir Corrêa / Carlos Cardozo 
- Edição de Imagem: Carlos Magno 
- Operador de VT: Valdir Campos 
No vídeo, entre outras informações, é mostrado:

- "Do meio da mata surge o alívio para as dores do homem urbano. A Floresta Amazônica possui vegetais capazes de verdadeiros milagres e vem gerando homens que descobrem e distribuem estes milagres. O Dr Sacaca é um desses homens" (narração na abertura).

- Sacaca aprendeu com o pai a conhecer as muitas espécies de árvores e sua mãe ensinou-lhe a preparar remédios para tratamento de infecções urinárias.

- Ainda adolescente aprendeu a arte de conhecer as plantas da mata com um famoso sábio francês estudioso da floresta e radicado no Estado do Pará (Paul Le Cointe).

- Teve também como mestre o cientista Waldemiro Gomes, com quem trabalhou no Laboratório Químico do Território Federal do Amapá e no Museu Industrial. 
Nota para as bobagens insanas de Gregor Samsa: Meus pais, em mudança de Serra do Navio para Macapá, compraram a casa onde residiu este homem. Era um local cheio de muitos livros (pilhas para ser mais preciso), na penumbra e com centenas de frascos... tanto que impregnavam o ambiente com cheiro de remédio. Todo esse material foi reunido e coletado pela filha dele. Esse renomado cientista era conhecido como "Velho-Pombo" no Bairro do Trem. O por quê deste apelido bacana? Bom... segundo moradores antigos, era comum ver o grande cientista transitando sempre com roupas brancas, todo parrudo, com suas cãs. Ah... me perdoem os estudiosos esta exposição boba, são lembranças de meus 09 anos, em 1982. Ara... vão todos é se lascar, eu escrevo o que me der na telha e pronto. A casa era na Rua Hamilton Silva, quase de esquina com a Av. Maria Quitéria, onde moramos até 1987. Já não existe mais.
- Participaram também na formação de Sacaca dois grandes amigos: Aldo Lo Curto (médico italiano) e José Maria de Albuquerque (padre brasileiro e estudioso das plantas).
Padre José Maria de Albuquerque, Waldemiro Gomes e Aldo Lo Curto
- Sacaca estudou a teoria de muitos pesquisadores brasileiros e europeus e era respeitado por botânicos de todo o país.
Exemplo disto está no artigo "No Laguinho, um Doutor  em Biodiversidade Amazônica" - publicado em jornal amapaense e escrito pelo Profº Dr Angelo Pinto (do Instituto de Química da Universidade Federal do RJ) - que elogiou o encontro e diálogo entre Sacaca e Benjamim Gilbert (da Fundação Osvaldo Cruz do RJ). Em suas palavras: "O diálogo travado entre esses dois sábios é um acontecimento raro na vida e foi melhor do que qualquer aula que tivemos nos bancos escolares da universidade. O Dr Sacaca conhece plantas medicinais do Amapá de forma muito mais profunda que qualquer doutor em Botânica. A naturalidade com a qual se refere aos nomes científicos das plantas deixou-nos estarrecidos".
- Os conhecimentos eram também no combate a pragas agrícolas (como a mosca-da-carambola) e também na perfumaria.
Sacaca demonstrando seus conhecimentos no combate à mosca-da-carambola.
- A biopirataria era uma de suas preocupações, conforme se expressou: "O povo brasileiro tem que aprender a viver com aquilo que ele tem, porque estamos sendo muito explorados. Os países mandam gente prá cá, depois registram no nome deles e mandam as coisas prá gente comprar." (depoimento no vídeo).

- Apresentou na Rádio Difusora um programa aos sábados (05 às 07 da manhã) onde atendia e tinha ouvintes fora do Amapá e do país (informação no vídeo).
 
- Era uma figura muito presente também na cultura do marabaixo (dança folclórica do Amapá) e no carnaval (foi Rei Momo e participou da fundação da primeira escola de samba, a Boêmios do Laguinho).

Outro vídeo sobre o Sacaca foi exibido no SBT-AP, em 01/02/2012.
Sacaca e as Plantas Medicinais (SBT-AP)
- Exibido como parte de uma série, do SBT-AP (TV Amazônia) em homenagem aos 254 anos de Macapá.
- Reportagem: Mônica Silva e Márcio Bacellar
- Apresentação do Programa Meio-Dia: Bernadeth Farias
(Os vídeos podem ser vistos na Biblioteca SEMA em Macapá) 
Entre outros aspectos importantes, é mostrado no vídeo:

- "Realeza das matas, da fauna e da flora, dos bichos exóticos e conhecidos, abrigo dos rios e cascatas, soberana das relvas, força das pedras, explendor de beleza... vida. Este é o cenário da nossa majestosa mãe natureza. Inspiradora dos poetas, mestra dos sábios, dos conhecedores dos cantos, encantos e segredos dessa imensidão. Dos homens que fazem experiências reveladoras, pondo em prática uma missão: a cura através das plantas medicinais. Foi assim que durante muitos, muitos anos, o sábio e curandeiro Raimundo dos Santos Souza, o saudoso Sacaca, dedicou parte da vida cuidando das pessoas que muitas vezes deixaram de acreditar na medicina científica" (narração na abertura do vídeo).
- Sacaca era dotado de um conhecimento invejável e aos poucos foi construindo sua fama, pelos resultados alcançados através de suas  ervas e garrafadas ( mistura de várias plantas). A população o procurava em busca de curas para diversas doenças.
- Em 1994 foi homenageado pela escola de samba Piratas da Batucada, com o enredo "Festa para um rei negro". A agremiação foi a campeã neste ano.

- Faleceu em 19/09/1999, de enfisema pulmonar. Veja um artigo, de Archibaldo Antunes, publicado no Jornal do Dia - de 29/09/1999 - intitulado "A benção, Sacaca".
Este é o homem que dá nome a um importante e bonito museu em Macapá. 
Sacaca, Dr da Floresta e sábio conhecedor das plantas medicinais.
Existe um outro vídeo, que até hoje nunca consegui adquirir por nenhum meio. Foi uma reportagem especial do Globo Rural, exibida nos anos 90. Assisti o programa na época, mas não tenho o registro em imagens. Gostaria muito de ter a oportunidade ainda de divulgá-lo aos conterrâneos de Macapá. São histórias que precisam ser conhecidas.

Fontes Consultadas:
Veja também: